Vendas

O Consumo de Vingança e a Teoria das Recompensas

lelomaia
Escrito por lelomaia em 11 de julho de 2020
O Consumo de Vingança e a Teoria das Recompensas
Junte-se a mais de 12.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos.

Sua empresa pode estar diante de uma das maiores janelas de oportunidade surgidas desde a última grande crise. Siga aqui comigo:

Pense em como você está, agora. E pense em como você gostaria que estivesse a sua vida. Todos nós, de uma forma ou de outra, estamos passando por alguma dificuldade nesse momento.

E todos nós, homens e mulheres, sem exceção, pensamos pelo menos uma vez assim: “quando isso acabar eu vou…”. Isso é a Teoria das Recompensas, ou seja, todo mundo se acha merecedor de um prêmio depois de passar por um grande desafio.

Junto com a recompensa, vem um fenômeno chamado “consumo de vingança”, que coincidentemente surgiu na China na década de 80, logo após a revolução cultural.

consumo de vingança pode explicar, por exemplo, o recorde de vendas no dia da reabertura de uma das lojas da Hermès, na China. Em 24 horas, foram vendidos US$ 2,7 milhões de dólares apenas naquela unidade.

Mas o que isso significa? Que muita gente vai reverter a tendência de apenas consumir itens essenciais e começará a comprar itens de desejo, quando a quarentena terminar. Isso é uma oportunidade sem igual para dezenas de setores da economia. Mas é preciso agir rápido para isso.

As empresas precisam se preparar para esse ponto de virada, recuperando sua capacidade de crescimento rápido. Com a crise, grande parte das companhias estão retraídas e isso pode significar perder essa primeira grande onda de consumo.

O ponto de equilíbrio entre gestão firme de custos e capacidade de reação precisa ser encontrado agora, antes do início da retomada. Caso contrário, outras empresas ocuparão esse espaço e conquistarão os clientes antes de você.